Teses / Dissertações

Acesso aberto às teses e dissertações do LaboMídia.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos | [ Descendente ]

38 - EDUCAÇÃO PARA AS TIC NOS CURSOS DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA 38 - EDUCAÇÃO PARA AS TIC NOS CURSOS DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA

hot!
Adicionado em: 12/09/2016
Date modified: 12/09/2016
Tamanho: 1.4 MB
Downloads: 876

SOUSA, Galdino Rodrigues. Educação para as TIC nos cursos de Pedagogia a distância: análises curriculares por meio da mídia-educação. 2016, 121 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2016.

RESUMO

A expansão do ensino superior no Brasil, nas últimas décadas, é fortemente marcada pelo crescente número de cursos de Educação a distância (EaD). Esse processo se efetiva, majoritariamente, pela mediação das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e tem nos cursos de formação de professores seu cenário privilegiado. A partir disso, essa pesquisa buscou analisar a relação entre a educação e as TIC nos currículos dos cursos de formação de professores a distância, tendo como enfoque dimensões da mídia-educação e almejando respostas aos seguintes objetivos: identificar como os documentos curriculares institucionais dos cursos fazem referência às TIC; analisar, a partir das grades curriculares e dos planos de ensino a possível existência de componentes curriculares voltados para as TIC e suas potencialidades mídia-educativas; descrever se os professores que ministram disciplinas relacionadas com a temática das TIC tiveram experiências formativas nesse âmbito; evidenciar, nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), em quais dimensões da mídia-educação a educação para as mídias se materializa pedagogicamente. Para isso, tivemos como recorte os cursos de Pedagogia a distância dispostos na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). O trabalho de campo foi constituído por três etapas: a) na primeira, reunimos os documentos curriculares dos cursos enfatizados; b) na segunda etapa, aplicamos questionários com os professores responsáveis pelos componentes curriculares relacionados à temática das TIC; c) na terceira utilizamos os ambientes virtuais de aprendizagem para analisarmos as intervenções feitas durante a oferta do componente curricular. Para o relato e interpretação dos dados, estruturamos as seguintes etapas: a) descrição e análise dos documentos curriculares; b) identificação dos componentes curriculares relacionados à educação para as TIC; c) descrição, análise e categorização dos planos de ensino (ementa e bibliografia) desses componentes curriculares; d) identificação dos professores responsáveis pelos componentes e aplicação de questionários juntos aos mesmos. Este estudo foi realizado com base em elementos metodológicos da Análise de Conteúdo, preconizando a Análise Categorial. A partir da pesquisa, constatamos que: a) os documentos curriculares integram a educação para as TIC, principalmente, por meio de componentes curriculares isolados; b) os componentes curriculares encontrados no currículo da UFJF apresentam, através de seus planos de ensino (ementa e bibliografia), potencialidades para todas as dimensões mídia-educativas, não contemplando, apenas, o aspecto de Conteúdo da dimensão Instrumental-operativa; enquanto os componentes curriculares encontrados no curso da UFSJ indicam para a possibilidade de duas das três possíveis dimensões mídia-educativas: Instrumental-operativa - aspecto de Suporte didático - e Objeto de estudo – aspectos de Leitura crítica e Relacional-cultural; c) as intervenções pedagógicas dos componentes curriculares do curso da UFJF presentes nos AVA, entretanto, compreendem todas as três dimensões mídia-educativas e seus respectivos aspectos, inclusive o de Conteúdo, demonstrando concordância parcial com os dados apresentados pelos documentos curriculares estruturantes; d) as professoras que ministraram esses componentes curriculares foram educadas para as TIC por meio da formação continuada, sendo esse processo formativo apontado, pela maioria delas, como importante para a fundamentação e preparação das intervenções pedagógicas.

30 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CULTURA DIGITAL 30 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CULTURA DIGITAL

hot!
Adicionado em: 09/03/2015
Date modified: 09/03/2015
Tamanho: 2.26 MB
Downloads: 962

Paula Bianchi 

Resumo

No âmbito da expansão do ensino superior no Brasil e do contexto educacional perpassado pelas TICs, a pesquisa buscou compreender como cursos de licenciatura de universidades federais recém-criadas na região Sul do país tematizam em seus currículos dimensões da mídiaeducação. O campo de estudo foram os cursos de Pedagogia (Universidade Federal da Fronteira Sul – campus Chapecó/SC), Ciências da Natureza (Universidade Federal da Integração Latino-Americana – campus Foz do Iguaçu/PR) e Educação Física (Universidade Federal do Pampa – campus Uruguaiana/RS). O trabalho de campo foi constituído por duas etapas: na primeira, buscamos reunir informações pertinentes às instituições e aos cursos de formação de professores oferecidos por estas. Na segunda etapa, houve o acompanhamento de atividades acadêmicopedagógicas desenvolvidas no âmbito das TICs e a realização de entrevista com os formadores que apresentavam relação com a temática de estudo. Para o relato e interpretação dos resultados, foram procedidas as seguintes etapas: descrição dos documentos institucionais e das observações; e transcrição e análise de conteúdo das entrevistas, que foi discutido em três categorias. Por fim, o último capítulo, envolveu a análise em torno de três eixos. A partir da pesquisa, foi possível observar que: (a) os documentos institucionais estudados apontam uma disparidade entre a dimensão pedagógica e a dimensão tecnológica, com evidente predominância da atenção à aquisição e distribuição de equipamentos e à infraestrutura básica das TICs; (b) quanto às práticas pedagógicas com as TICs, os professores utilizam cada vez mais as ferramentas tecnológicas, sobretudo como suporte para a transmissão de conteúdos, embora a inovação tecnológica em si mesma não seja suficiente para alterar o cenário pedagógico; (c) a inserção curricular da temática das TICs ocorre principalmente por meio disciplinar; (d) são restritas as experiências pedagógicas envolvendo as TICs na perspectiva crítica e expressivoprodutiva da mídia-educação; (e) formações continuadas oferecidas pelas instituições aos formadores de professores na temática das TICs são poucas, e, quando ofertadas, priorizam o ensino de competências técnicas para o uso das ferramentas tecnológicas. Por fim, a pesquisa mostrou que as novas gerações de professores formadas pelos currículos dessas universidades não estão sendo preparadas para problematizar as questões das TICs e da cultura digital nos currículos escolares.

Palavras-chave: Formação de professores. Currículo. TICs. Mídiaeducação. Cultura digital.  

33 -  O SE-MOVIMENTAR COMO FUNDAMENTO PARA UMA EDUCAÇÃO FÍSICA RESPONSÁVEL: UMA LEITURA FENOMENOLÓGICO-HERMENÊUTICA 33 - O SE-MOVIMENTAR COMO FUNDAMENTO PARA UMA EDUCAÇÃO FÍSICA RESPONSÁVEL: UMA LEITURA FENOMENOLÓGICO-HERMENÊUTICA

hot!
Adicionado em: 20/05/2016
Date modified: 12/09/2016
Tamanho: 1.43 MB
Downloads: 1042

CARDOSO, Carlos Luiz. O SE-MOVIMENTAR COMO FUNDAMENTO PARA UMA EDUCAÇÃO FÍSICA RESPONSÁVEL:UMA LEITURA FENOMENOLÓGICO-HERMENÊUTICA. 2016. 385 f. Tese (Doutorado) - Curso de Educação Física, Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

RESUMO

A investigação tem como objetivo estudar o se-movimentar como fundamento para uma educação física responsável. A partir de leitura fenomenológico-hermenêutica, indicam-se esferas do mundo das relações, os níveis do se-movimentar e responsabilidades na defesa do diálogo da educação física com campos científicos que se expandem a cada dia, e com a manutenção dos laços filosóficos, fenomenológicos e gestálticos no trato do se-movimentar e da vida do ser humano. Como hipótese, procura-se formular conexões nesses distintos campos do conhecimento, fornecendo maior amplitude e extensão dialógica para o ensino do movimento humano. Na primeira parte, aborda-se o movimento e o movimento humano, considerando a possível superação das ambiguidades filosóficas entre Parmênides, na defesa da imobilidade do ser e Heráclito, na mobilidade com o devir. Em seguida vimos Platão e os dois mundos, composto de ideias e sensíveis e ainda Aristóteles, com seu tratado de física e os princípios de ato e potência. No terceiro capítulo estudam-se três campos científicos com abordagens distintas sobre o movimento: na física, indo do mundo dos átomos democriteanos até à mecânica quântica de hoje; na biologia, a teoria geral dos sistemas, a cibernética (modelo de movimento ecológico), e a concepção autopoiética sobre sistemas vivos; encerrando este capítulo com a neurociência, campo de investigação interdisciplinar aborda-se a neurofenomenologia. Na segunda parte discorre-se sobre duas bases antropológicas do movimento humano: a Gestalt e a fenomenologia [da percepção] francesa. Nas bases gestálticas os destaques vão para: percepção-movimento de Viktor von Weizsäcker; expansão da antropologia médica com Paul Christian; e primeiros estudos sobre a conduta humana de Buytendijk. Já nas bases fenomenológicas, além de incursões nos textos de Merleau-Ponty que tratam do corpo-próprio e comunidade carnal, conta-se com a participação de professores holandeses: Carl Gordijn que inaugura a ideia de movimento-próprio; seu sucessor Jan Tamboer que continua os estudos teórico-práticos da teoriadialógica do se-movimentar; para finalizar, Peter Heij que mostra a educação física responsável e responsabilizante como ética pedagógica por meio do campo de existência, com a noção de Bewegend-Da-Sein [Estar-aí-emmovimento]. Na terceira e última parte indica-se, a partir da vida cósmica, uma escola universal e o ensino fundamental, responsáveis pela iniciação ao mundo da percepçãomovimento em diferentes níveis do se-movimentar, segundo qualidades da atenção, da escuta e da coerência local e nãolocal. Para isso resgatam-se investigações sobre atenção no cotidiano, na escola e no esporte; em seguida, aborda-se a formação de professores vinculada à Bildung; para finalizar, reflete-se sobre a ideia do macro e microcosmos com o conceito científico-filosófico de campo akáshico permitindo a compreensão do se-movimentar não-local. Nas considerações finais recuperam-se tópicos pertinentes aos fundamentos do se-movimentar, apontando aproximações filosóficas e científicas. Inicia-se com as hermenêuticas aristotélicas sobre movimento, dança dos átomos e ética. Em seguida a abordagem husserliana da crise nas ciências e na filosofia, devido ao perigo da naturalização da consciência e da cientificação da filosofia. Na sequência, além dos mistérios da saúde na medicina antropológica, observa-se certa dificuldade dialógica por meio da fala e do movimento. Diante dessas constatações, campo existencial, atencional e espaço-temporal se apresentam como novas exigências investigativas na área da educação física, no esporte, na luta, na dança, ginástica, jogos e brincadeiras. Sugere ainda estudos sobre movimento-tempo, como eixo científicofilosófico emergente no se-movimentar, tendo na fenomenologia o espaço aberto às novas compreensões das relações, níveis e dimensões das responsabilidades na e da educação física.

39 - Megaeventos esportivos, mídia e escola 39 - Megaeventos esportivos, mídia e escola

hot!
Adicionado em: 12/09/2016
Date modified: 12/09/2016
Tamanho: 1.97 MB
Downloads: 1072

FRANCO E SILVA, Arthur. Megaeventos esportivos, mídia e escola: a copa do mundo de futebol no Brasil e os processos de produção de subjetividades de um grupo de alunos do ensino médio. 2016, 132f. Dissertação (Mestrado) - Departamento de Educação, Universidade Federal de São João Del Rei. São João Del Rei/MG, 2016.

RESUMO

O Brasil está, desde 2007, sediando eventos esportivos de grande conjuntura material e simbólica como os Jogos Pan-americanos (2007), a Copa do Mundo de Futebol (2014) e os Jogos Olímpicos (2016), os dois últimos classificados como megaeventos esportivos. Em tal conjuntura, os meios de comunicação de massa e as tecnologias digitais de informação e comunicação cumprem o papel de informação e de circulação de fatos que envolvem a organização dos megaeventos esportivos de diferentes maneiras. No cenário de convergência das mídias e de cibercultura, nos propomos a habitar o território escolar para acompanharmos processos de produção de subjetividade de jovens estudantes de uma escola pública do município de Prados-MG, a Escola Estadual Dr. Viviano Caldas. Desenvolvemos o estudo com a perspectiva metodológica da cartografia, amparados teoricamente por Deleuze e Guattari. A produção de dados foi feita com a formação de um grupo de discussão presencial com alunos do segundo ano do ensino médio, além de um grupo na rede social facebook com esses mesmos alunos. Dialogamos com diferentes perspectivas para a fundamentação teórica da discussão que envolve a relação entre megaeventos esportivos, mídia e escola e os processos de produção de subjetividades. Passamos por estudos que analisam a conjuntura material e simbólica dos megaeventos esportivos, os meios de comunicação de massa, a cibercultura, a cultura da convergência e os estudos das mediações para o acompanhamento do processo de produção de subjetividade dos integrantes da pesquisa. Nesse processo, apontamos que as diferentes mediações compõem nossas linhas num complexo fluxo de movimentos de pensamento. Assim, a escola é tida como um espaço importante para a reflexão sobre os acontecimentos que perpassam nossas vidas.

27 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PERIÓDICOS ONLINE 27 - FORMAÇÃO DE PROFESSORES E PERIÓDICOS ONLINE

hot!
Adicionado em: 07/08/2014
Date modified: 07/08/2014
Tamanho: 696.47 kB
Downloads: 1253

BIANCA NATÁLIA POFFO

Resumo

Ao acompanhar a tendência da disseminação do conhecimento científico através do acesso livre no país e no mundo, esta pesquisa se desenvolveu a partir do interesse em pensar, analisar e compreender a importância que o processo de formação para a pesquisa dos professores de Educação Física tem em relação à busca de artigos e conteúdos em periódicos online, através da constatação dos tipos de acesso, usos, comportamentos e hábitos desses alunos. Estudo de natureza descritiva, com abordagem qualitativa dos dados para análise, tendo como interlocutores sete discentes da 7ª fase do curso de licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina, a investigação aconteceu em dois focos: 1) Documental, que consistiu na análise dos documentos curriculares, como o PPP, grade-sugestão de disciplinas, normas do TCC e das Atividades Complementares, Planos de ensino das disciplinas ministradas pelo DEF em 2012 e análise das referências dos TCCs defendidos em 2011 e 2012; 2) Empírico, realizado através da aplicação de um questionário com questões semiabertas a alunos matriculados na disciplina TCC 1, seguido da realização de entrevistas com sete sujeitos selecionados. Os dados produzidos foram interpretados a partir da análise de conteúdo, que resultou na criação de duas categorias empíricas de análise: a) Os periódicos eletrônicos no cotidiano da formação; b) Tipos de busca nos periódicos online, dificuldades e conseqüências. A partir das análises, consideramos algumas reflexões finais do estudo, afirmando a necessidade e importância da prática de pesquisa para a formação destes futuros professores: evidenciamos que a participação em grupos de pesquisa ao longo do curso aperfeiçoa o conhecimento e o desenvolvimento dos alunos no que diz respeito ao processo acadêmicocientifico; constatamos fragilidades nos conhecimentos relacionados a aspectos técnicos e básicos que envolvem as TICs e seu acesso e uso como fonte de pesquisa; consideramos ainda que os documentos curriculares dão importância à pesquisa, mas há limites no currículo praticado tanto na grade curricular quanto nas práticas docentes. Nesse sentido, alertamos para a necessidade de professores e alunos se atentarem para o papel da pesquisa na graduação, que pode garantir futuros professores críticos, autônomos e emancipados, capazes de analisar e transformar sua prática pedagógica.

Palavras-chave: formação de professores. periódicos online. Educação Física.