Textos completos publicados em anais de eventos

Acesso aberto aos textos completos  publicados pelos integrantes do LaboMídia em 2009.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Descendente ]

REPRESENTAÇÃO DA CULTURA ESPORTIVA E DA MÍDIA EM MOÇAMBIQUE REPRESENTAÇÃO DA CULTURA ESPORTIVA E DA MÍDIA EM MOÇAMBIQUE

hot!
Adicionado em: 09/05/2012
Date modified: 11/05/2012
Tamanho: 123.28 kB
Downloads: 1463

TONETTI, Claudio. PIRES, Giovani. Representações da cultura esportiva e da mídia em Moçambique na perspectiva do desenvolvimento humano. Pensar a Prática, Vol. 12, No 1 (2009). Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/fef/article/view/5880/5348

RESUMO

Este artigo teve por objetivo definir estratégias de intervenção sob a forma de políticas públicas. Para tanto, usou-se a abordagem observacional-descritiva, composta por: aplicação de inquéritos estruturados com realização de entrevistas individuais, análise observacional e elaboração de diário de campo. Os sujeitos da pesquisa foram: ex-atletas (GEX) e esportistas do lazer (DL). Realizou-se uma análise situacional do espaço esportivo de lazer e análise de conteúdo dos programas desportivo na mídia moçambicana. Em síntese, concluiu-se que a mídia é elemento fundamental que pode favorecer articular e harmonizar componentes do desenvolvimento humano e cultura esportiva em Moçambique.

TRIBOS DA ORLA TRIBOS DA ORLA

hot!
Adicionado em: 11/05/2012
Date modified: 11/05/2012
Tamanho: 57.18 kB
Downloads: 1606

ARAGÃO, Paula; SANTOS, Aliomar de Carvalho; QUARANTA, André; PINA GARCIA, Luciana C.; RIBEIRO, Sérgio Dorenski. Tribos da Orla. ENAREL, 21, Anais... Florianópolis: 05-09/11/2.

RESUMO

Esta pesquisa integra o Projeto Orla, dos espaços públicos de lazer da Orla de Atalaia, Aracaju/SE, construído no grupo Observatório da Mídia Esportiva da Universidade Federal de Sergipe. A Nova Orla de Atalaia reúne um número diversificado de espaços destinados às práticas corporais de esporte e lazer, fato que atrai pessoas de diferentes gostos e estilos que formam grupos sociais aos quais denominamos tribos. Considerando a acessibilidade, localização e estrutura do espaço, buscou-se identificar quais os seus interesses dos grupos em relação
aos espaços públicos de lazer da Orla de Atalaia. Na pesquisa de caráter Qualitativo/descritivo foram utilizados como instrumentos de coleta de dados a Entrevista Semi-estruturada e o Diário de Campo, bem como alguns recursos tecnológicos como: câmara fotográfica e a filmadora. As observações e análises nortearam a pesquisa a três temáticas de discussão: a questão pública e privada do acesso aos espaços; a versão mercadológica fetichizada do esporte e do lazer; e as práticas não convencionais. Alguns resultados demonstram a acessibilidade e a qualidade das estruturas como fatores primordiais de interesse às tribos e que o lazer pode ser meio de produção cultural e de formação de grupos, bem como uma mercadoria, um fetiche do espetáculo consumismo.

“PRESS START”: POSSIBILIDADES EDUCATIVAS DOS JOGOS ELETRÔNICOS “PRESS START”: POSSIBILIDADES EDUCATIVAS DOS JOGOS ELETRÔNICOS

hot!
Adicionado em: 11/05/2012
Date modified: 11/05/2012
Tamanho: 130.34 kB
Downloads: 1864

AZEVEDO, Victor; SALLES, Ana Paula. “Press start”: possibilidades educativas dos jogos eletrônicos. Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 16; Congresso Internacional de Ciências do Esporte, 3, Anais... Salvador/Bahia, 20 a 25 de setembro de 2009. Disponível em: <http://www.rbceonline.org.br/congressos/index.php/CONBRACE/XVI

RESUMO

Este texto tem como perguntas de partida: como o fenômeno dos jogos eletrônicos é compreendido pelos pesquisadores das áreas da Educação e da Educação Física brasileira? Quais são as possibilidades educativas dos jogos eletrônicos percebidas nestas áreas? Como resultado, podemos dizer que os textos analisados têm enfoque amplo, porém pouco aprofundando as diversas questões por eles levantadas. Os autores apontam que os jogos eletrônicos podem ser utilizados nas escolas. No entanto, diversas barreiras, como a formação dos professores, e os recursos tecnológicos existentes nas escolas, deverão ser vencidas.

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM MÍDIA-EDUCAÇÃO (FÍSICA) FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM MÍDIA-EDUCAÇÃO (FÍSICA)

hot!
Adicionado em: 11/05/2012
Date modified: 11/05/2012
Tamanho: 126.08 kB
Downloads: 1213

BIANCHI, Paula. Formação em mídia-educação (física) na rede municipal de ensino de Florianópolis/SC. Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 16;  Congresso Internacional de Ciências do Esporte, 3, Anais... Salvador/Bahia, 20 a 25 de setembro de 2009. Disponível em: <http://www.rbceonline.org.br/congressos/index.php/CONBRACE/XVI

RESUMO

A pesquisa analisou as possibilidades e limites de estabelecer com professores da Rede Municipal de Florianópolis/SC uma interlocução de saberes e fazeres da cultura escolar, que proporcionasse um pensar e agir na Educação Física de forma colaborativa e crítica na perspectiva das TICs. Dentre os resultados, destacamos que a realização da formação continuada em Mídia-Educação (Física) contribuiu para que os professores se apropriassem técnica e pedagogicamente das TICs; as atividades colaborativas em Mídia-Educação (Física) contribuíram para o desenvolvimento da autonomia e de ações reflexivas por parte dos professores.

OS JOGOS ABERTOS DE SANTA CATARINA/2007: ANÁLISE DA COBERTURA JORNALÍSTICA OS JOGOS ABERTOS DE SANTA CATARINA/2007: ANÁLISE DA COBERTURA JORNALÍSTICA

hot!
Adicionado em: 11/05/2012
Date modified: 11/05/2012
Tamanho: 67.68 kB
Downloads: 1377

BIANCHI, Paula; POFFO, Bianca; MUNARIM, Iracema; Daiane Raquel Viero Ricken. Os Jogos Abertos de Santa Catarina/2007: análise da cobertura jornalística. Semana da Educação Física e Mostra Acadêmica/UFSC, 10, Anais... Florianópolis, 20-23/10/2009. Disponível em: www.cds.ufsc.br/pet

RESUMO

o objetivo da pesquisa foi analisar a cobertura jornalística dos JASC/2007 na mídia catarinense. Para a coleta dos dados, foram consideradas matérias veiculadas em dois jornais (Diário Catarinense e A Notícia) e duas emissoras de televisão (Rede TV Sul e RBS), além do acompanhamento do trabalho e de entrevistas com jornalistas que cobriam o evento. Neste artigo, optamos em apresentar somente a análise do material jornalístico, (ou seja, as matérias veiculadas nos jornais e emissoras de televisão), que é discutido a partir de categorias empíricas, o que possibilitou a configuração de um perfil da cobertura jornalística televisiva e impressa regional.